Publicado em: segunda-feira, 26/05/2014

Xuxa rebate críticas de Eurico no Facebook: ‘Nem Jesus Cristo agradou todo mundo’

Xuxa rebate críticas de Eurico no Facebook: ‘Nem Jesus Cristo agradou todo mundo’Após receber críticas severas por parte do deputado pastor Eurico (PSB-PE) durante audiência na Câmara, Xuxa usou sua página no Facebook para se defender e rebater o que foi falado a seu respeito. Ela escreveu em sua postagem: “Gente, estava lendo o desabafo e a opinião de vocês sobre o acontecido no Congresso, por favor, não culpem os evangélicos, minha mãe é evangélica e me ensinou que nem Jesus Cristo agradou todo mundo, porque eu iria? Sei que minha mãe ficou muito triste com esse senhor.

Mas ele já teve o seu momento de fama, não vamos dar mais força a ele”. Além disso, ela também aproveitou o momento para agradecer a todos que se manifestaram de alguma forma em seu favor. Em meio a sessão da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, na última quarta, que discutiu a chamada de Lei da Palmada, o deputado e pastor Eurico remeteu ao tempo que Xuxa fez um filme erótico em que seduzia um menor de idade. “A conhecida rainha dos baixinhos, em 1982, provocou a maior violência contra as crianças em um filme pornô”, destacou fazendo referência ao longa “Amor Estranho Amor”.

Sem arrependimento

Depois da reunião da CCJ, o pastor foi exonerado da comissão e muito criticado por próprios parlamentares da bancada evangélica. Mas ele não se mostrou arrependido do que fez, durante uma entrevista ao jornal Estado de Minas, o pastor Eurico ressaltou: “Não estou arrependido. O que ela fez é que é uma agressão. Ela fez mídia erótica. Uma violência contra a criança.

As cenas estão na internet, isso fere os princípios das famílias, não podia ficar calado como parlamentar”. O parlamentar também destacou que é contra a pedofilia e impôs sua opinião sobre o assunto dizendo que acha errado a nomenclatura “Lei da Palmada”, “acho errada essa nomenclatura de “Lei da Palmada”, comparando o caso do projeto da Resolução do Conselho de Psicologia, o projeto da “cura gay”.