Publicado em: sábado, 25/02/2012

Vladimir Putin diz que Rússia não abrirá mão de arsenal nuclear

Nesta sexta-feira (24), o primeiro-ministro da Rússica, Vladimir Putin, afirmou que seu país não irá abrir não de armas nucleares até que possua um armamento que cumpra a mesma tarefa, e que ninguém tenha a ilusão de que isso pode acontecer antes. Ele deu esta declaração durante uma visita à central atômica de Sarov. Putin afirmou ainda que a Rússia está atrás de outros países na questão de fabricação de armas.

O primeiro-ministro, que está em campanha eleitoral para a presidência do país, que acontece no dia 4 de março, disse que Moscou não é favorável a ampliação do grupo de potências nucleares. Ele ainda expressou confiança na ajuda com os Estados Unidos para evitar uma corrida armamentista pelo mundo. Ele afirmou ainda que a estabilidade mundial é um dever das grandes potências para com o resto do mundo.

Garantir a segurança nacional sem criar novas ameaças

Putin declarou que é preciso garantir a segurança de um país, porém sem que isso possa ameaçar os demais. Dizendo isso ele afirma que os planos norte-americanos são uma ameaça para o equilíbrio mundial. O líder russo afirma que seu país já está adotando medidas para colocar mísseis capazes de penetrar em qualquer tipo de escudo.

O primeiro-ministro afirma ainda que o armamento nuclear de seu país não é mais obsoleto, pois recebeu “39 mísseis balísticos e foram colocados em serviço dois novos submarinos atômicos, além de 12 sistemas com mísseis táticos Iskander”. Putin declarou também que a Rússia irá destinar mais de US$ 700 bilhões para rearmamento nos próximos 20 anos.