Publicado em: segunda-feira, 23/07/2012

Vítimas de atirador do Colorado serão ouvidas a respeito da pena de morte

Nesta segunda-feira (23), a promotora que está a frente do caso de James Holmes, suspeito de ser o atirador do Colorado, que matou 12 pessoas e feriu outras 58 em uma sessão especial do filme “Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge”, afirmou que irá ouvir as vítimas e os familiares dos mortos. A promotora Carol Chambers afirmou que irá fazer a consulta sobre a pena de morte para o atirador antes de dar seu veredicto.

A promotora afirmou para os jornalistas que sua decisão só poderá acontecer 60 dias após a formal acusação contra James Holmes, que está prevista para a segunda-feira (30). Nesta segunda-feira, o suspeito do tiroteio apareceu para o tribunal de Arapahoe pela primeira vez. James Holmes, de 24 anos de idade, vestia um macacão de prisioneiro na cor vinho e seus cabelos estão vermelhos.

Estado do suspeito

James Holmes parecia estar resignado e abatido quando o juiz fazia a leitura dos documentos. Ele foi detido sem qualquer resistência no estacionamento do cinema onde realizou os disparos. No tribunal, o jovem estava junto da defensora Tamara Brady. De acordo com o jornal “The Washington Post”, James Holmes não conseguiu assassinar mais pessoas porque uma das armas que portava não funcionou no momento.

No crime, o rapaz fez uso de uma escopeta Remington, um fuzil AR-15 e uma pistola Glock. O atirador possuía mais de 3 mil balas para pistolas automáticas, mais 3 mil para o fuzil e 300 para a escopeta. A “limpeza” no apartamento de James Holmes foi feita com a ajuda de um robô, pois o local estava repleto de armadilhas e explosivos. De acordo com o chefe da polícia Dan Oates, o local foi preparado para matar qualquer um que entrasse lá.