Publicado em: quarta-feira, 27/06/2012

Vírus de computador pode ser responsável pelo roubo de US$ 78 milhões

O roubo de US$ 78 milhões de contas de vários clientes em bancos da Europa, América Latina e Estados Unidos pode ser resultado de uma nova onde de invasão automatizada das contas online. A informação foi divulgada por um grupo de pesquisadores que estudaram a ação de um grupo de hackers no último ano.

Os hackers alcançaram avanço na invasão de dados com o uso de melhorias recentemente lançadas em duas famílias de softwares de hacking, conhecidas como SpyEye e Zeus. Estes dois softwares atuam ficando abrigados em computadores de clientes de mais de cinqüenta bancos.

Isso porque as versões antigas conseguiam ser eficazes para capturar as informações de login. Entretanto, as inovações permitiram que a subseqüente transferência de fundos para contas controladas pelo grupo fosse automatizada. As companhias de segurança Guardian Analytics e McAfee foram as responsáveis pela divulgação destas constatações. Além disso, elas já confirmaram que tem expandido as pesquisas realizadas na semana passada pela japonesa Trend Micro.

Avanços hackers

O vice-presidente da Guardian, Craig Priess, afirmou que estas ações parecem representar o início do uso de uma nova técnica, sendo que a Guardian é especialista na proteção de instituições bancárias. Isso porque o software usado pelos hackers é muito sofisticado, capaz de conseguir derrubar o método de chip, senha ou outros sistemas de autenticação, evitando que todo o saldo de uma conta seja transferido de uma vez. De acordo com a empresa, isso poderia acabar levantando suspeitas.

A japonesa Trend Micro afirma ter conseguido identificar o software que está em operação na Europa, nos países da Itália, Reino Unido e Alemanha. De acordo com a McAfee e a Guardian, a tecnologia é algo ainda em desenvolvimento, mas já vem sendo usada por significativas quadrilhas de hackers em países como EUA, Holanda e Colômbia, atingindo pessoas físicas e jurídicas.

O diretor de pesquisa da McAfee, Dave Marcus, afirmou que alguns dos desenvolvedores do sistema possuem um conhecimento especializado no sistema usado pelas instituições bancárias.