Publicado em: sexta-feira, 22/02/2013

Victor Brecheret ganha homenagem do Google pelo seu 119° aniversário

Victor BrecheretVictor Brecheret – Ao abrir a página inicial do Google, você verá uma escultura em pedra com homens empinando cavalos. Quem já passou por São Paulo vai ter a impressão de ter visto em algum lugar esta escultura. Sim, o Google hoje está homenageando o escultor que nasceu na Itália, mas morou no Brasil desde criança, Victor Brecheret, criador do Monumento às Bandeiras, que fica na região centro sul da cidade de São Paulo, na praça Armando Salles de Oliveira, próximo a locais importantes de visitação, como o Palácio Nove de Julho, onde funciona a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo e bem próximo também do Parque Ibirapuera.

O Monumento foi construído em 1921, a pedido do governo de São Paulo daquela época. Ele tem 50 metros de comprimento e 16 metros de altura e é formado por 240 blocos de granito que pesam 50 toneladas. A inauguração da enorme escultura aconteceu somente quase três décadas depois, em 1954, junto com o Parque Ibirapuera.

A obra é uma homenagem aos bandeirantes, que desbravaram o país à cavalo e trouxeram o conhecimento das diversas etnias brasileiras. Na escultura, os bandeirantes puxam os portugueses, negros, mamelucos e índios, junto a uma canoa.

Victor Brecheret – O artista

Victor Brecheret

Brecheret nasceu no dia 22 de fevereiro de 1894, por isso, hoje o Google resolveu fazer esta homenagem aos 119 anos de seu nascimento.

Em 1912, Victor estudava no Liceu de Artes e Oficios de São Paulo e fazia aulas de desenho, modelagem e entalhe em madeira. Depois foi para Roma, passou cinco anos por lá especializando-se ainda mais, onde conheceu seu mestre e inspirador Arturo Dazzi e abriu seu primeiro ateliê.

Brecheret voltou para São Paulo em 1919 e abriu o seu primeiro ateliê no Brasil, no Palácio das Industrias, com ajuda do arquiteto Ramos de Azevedo. Foi nesta época de ele conheceu artistas como Emiliano Di Cavalcanti, que o apresentaram o movimento modernista.

Victor é considerado o ‘pai’ do modernismo na escultura brasileira, que trouxe este estilo para o país. Após o Monumento às Bandeiras, o artista tornou-se referência junto com Emiliano Di Cavalcanti, Mário de Andrade, Oswald de Andrade e Menotti del Picchia.

Junto com estes vanguardas do modernismo, o escultor não poderia ter ficado de fora da Semana de Arte Moderna de São Paulo, de 1922 e participou mostrando 20 esculturas no saguão de visitações. No livro “Pedagogia e Educação”, o escritor Mario de Andrade comenta sobre sua relação com Victor, dizendo que juntos eles faziam verdadeiras rêveries, frente as estilizações decorativas o escultor e Andrade o considerava um gênio, pois era um entusiasta e ‘sacudia’ a todos.

Em 1920, o artista havia ganhado um concurso internacional de maquetes e isso chamou a atenção dos políticos de São Paulo que reconheceram seu talento e lhe deram a oportunidade de criar o Monumento às Bandeiras, que foi construído em 33 anos.

Algumas de suas obras que o marcaram toda sua carreira retratam a cara do Brasil, como Fauno, Depois do Banho, O índio e Sasuapara e outro Momumento, em homenagem a Duque de Caxias.

Victor Brecheret – Doodles do Google

Victor Brecheret

O maior site de buscas do mundo criou este hábito de lembrar-se de grandes acontecimentos da humanidade ou homenagear artistas a partir de sua página inicial. Estas homenagens criativas e ao mesmo tempo educativas ganharam o nome de Doodle.

Tudo começou há 15 anos, quando os criadores do site criaram uma logo especial para comemorar a participação do Google em um festival de contracultura dos Estados Unidos.

O sucesso e a repercussão foram enormes, tanto que isso passou para as comemorações do aniversário do site e depois para homenagens a datas comemorativas. Antes, apenas nos Estados Unidos havia uma equipe para isso. Hoje há designers espalhados pelo mundo que juntos já criaram mais de mil doodles, 300 nos Estados Unidos e 700 em outras partes do mundo.