Publicado em: sexta-feira, 21/02/2014

Vice da CBF não descarta punição à Portuguesa em caso de entrada na Justiça Comum

Vice da CBF não descarta punição à Portuguesa em caso de entrada na Justiça ComumO vice-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e membro do Comitê Executivo da Fifa, Marco Polo Del Nero, disse nesta sexta-feira (21), que não está descartada uma punição à Portuguesa de Desportos, caso o clube entre com uma ação na Justiça Comum, para tentar anular a decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Após a última rodada do Campeonato Brasileiro de 2013, a Lusa perdeu quatro pontos no tribunal devido à escalação irregular do meia Héverton, no jogo contra o Grêmio.

Para Del Nero, que também é presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF), a Portuguesa estaria sendo pressionada por seus torcedores para entrar na disputa judicial. O dirigente recomenda o respeito ao STJD, justificando que deve ser cumprido o estatuto da CBF.

Além do estatuto da CBF, também é proibido a entrada de clubes na Justiça Comum, perante o estatuto da Fifa. Porém, na última terça-feira (18), em reunião no Conselho Deliberativo da Portuguesa, foi decidido que o clube entraria com um recurso. O vice-presidente do clube paulista, Orlando Cordeiro de Barros, disse que a documentação para a ação está pronta. Um dos argumentos de defesa será o Estatuto do Torcedor.

De acordo com os estatutos, as punições podem ir de multas até desvinculação de competições organizadas pela CBF. Anteriormente, a Portuguesa ainda não havia entrado nesse tipo de briga, mas já havia sido representada por alguns torcedores.

Fifa pressiona CBF e entidade admite pela primeira vez uma punição

O discurso de Del Nero é o primeiro oficial em relação à possibilidade de punição à Portuguesa por recursos judiciais. O caso Héverton, inclusive, já foi discutido entre o presidente da CBF, José Maria Marín, e a Fifa, que exigiu da entidade brasileira a tomada de providências para que a Lusa não entrasse com ações na Justiça Comum.