Publicado em: quinta-feira, 27/02/2014

Viber inicia “guerra” contra o WhatsApp

Viber x WhatsAppParece que a guerra entre Vibe e WhatsApp está apenas começando. As duas empresas têm se enfrentado desde que o Facebook comprou o WhatsApp pela bagatela de 16 bilhões de dólares.

Durante um evento de tecnologia que ocorre em Barcelona, a empresa que agora pertence a Mark Zuckerberg anunciou que a partir da última terça-feira (25), as ligações telefônicas entre usuários serão gratuitas, o Viber resolveu mostrar ao WhatsApp que não está para brincadeira, e que partir desta quarta-feira (26), as chamadas para aparelhos fixos estarão liberadas aos usuários da companhia.

Em fevereiro o Viver foi comprado pela coreana Rakuten por um valor 16 vezes menor ao pago por Mark, e desde já demonstraram que querem competir de igual para igual com o WhatsApp e qualquer outro aplicativo concorrente.

De acordo o diretor geral do Viber no Brasil, Luiz Felipe Barros, a proposta da empresa é contra-atacar e mostrar que tem mais força de mercado que o WhatsApp. Utilizado por 400 milhões de usuários (65 milhões a menos que a nova aquisição do Facebook), Felipe conta que a empresa está a frente da concorrência, e o anúncio de Mark Zuckerberg de que o WhatsApp terá ligações é uma prova do quão atrasada está o aplicativo, uma vez que o Viber disponibiliza o mesmo serviço há 3 anos.

O que não deixa de ser verdade, desde o lançamento, o Viber permite que as pessoas façam ligações telefônicas de maneira gratuita, e é uma opção para quem fala muito ao telefone. Em novembro do ano passado, a empresa criou outra função, para quem quer fazer ligações para telefones fixos.

A compra do WhatsApp pelo Facebook deixou muitos descontentes, e em menos de 24 horas da aquisição, a empresa sofreu uma queda do servidor, afugentando ainda mais os antigos usuários. Muitas pessoas têm migrado para aplicativos similares, como é o caso do Telegram e Viber, e este será um processo natural.