Publicado em: sexta-feira, 20/04/2012

Vettel diz que Bahrein é como o Brasil

Na tentativa de minimizar os riscos que corre com a violência no Bahrein, o bicampeão alemão de Fórmula-1 Sebastian Vettel comparou o país asiático com o Brasil. Ao dizer que não acredita que a categoria esteja ameaçada ao passar pelo Bahrein, Vettel citou outros países em que também há um temor por parte de pilotos e equipes, como seria no caso do Brasil.

Vettel explicou que fora do paddock não há riscos, e no caso do Brasil, existem alguns lugares que não são onde ‘realmente gostaríamos de estar’, dando a entender que também correria algum tipo de risco quando está no Brasil para a disputa do GP.

O Bahrein vive uma onde de protestos contra o atual governo, e na noite de quinta-feira, um dia antes dos primeiros treinos, o país registrou mais uma série de manifestações, reprimidas de forma violenta pelo governo do país árabe.

Um dos grupos rebeldes chegou a se manifestar, prometendo um ‘GP de sangue’ e protestos durante os três dias em que a Fórmula-1 esteja no país. Membros da Force India deixaram o Bahrein após uma bomba explodir no caminho para o hotel, na noite de quinta-feira.