Publicado em: quinta-feira, 27/10/2011

Vendedores ambulantes e policiais se confrontam novamente

Ao que parece, a briga entre os vendedores ambulantes de São Paulo com os Policiais Militares e o governo do estado não terá um fim breve. Os ambulantes que trabalham sem autorização no centro da cidade, na região do Brás, tiveram na madrugada desta quinta-feira, dia 27 de outubro, mais um confronto com os policiais.

Desde terça-feira, os camelôs realizam manifestações contra a Operação Delegada, feita pelos Policiais Militares a mando do governo para impedir o comércio dos produtos vendidos pelos ambulantes de maneira ilegal. Os vendedores já impediram a passagem de veículos por todos esses dias, atearam fogo em pneus e proibiram os comerciantes a abrirem seus estabelecimentos.

O cruzamento das ruas Monsenhor Andrade e João Teodoro ficou interditado no Brás. Isso devido aos protestos dos vendedores ambulantes, que trabalham próximo onde acontece a Feira da Madrugada. Os camelôs querem ter o direito de trabalharem como os demais comerciantes da região. Aproximadamente 250 pessoas estavam na manifestação, que foi contida por ações da polícia, como bombas de efeito moral e balas de borracha.

A operação feita pela Polícia Militar será realizada até o próximo sábado. Na quarta-feira, os representantes dos comerciantes da 25 de Março e do Brás, Univinco e Grupo da Alobrás, estiveram em reunião com representantes das secretarias de São Paulo. Nesta reunião, também estava a Polícia Militar e Coordenação das Subprefeituras, Desenvolvimento Econômico e Trabalho e Microempreendedor Individual.