Publicado em: sexta-feira, 25/01/2013

Vendas de iPhones e iPads crescem e de iPods e Macs diminuem

Vendas de iPhones e iPads crescem e de iPods e Macs diminuemA empresa norte-americana Apple divulgou durante a quarta-feira (23) que vendeu 29% a mais de iPhones durante o último trimestre do ano passado em relação ao mesmo período que correspondia a 2011. A empresa, porém vendeu quantidades menores de Macs, iPods e vendeu mais iPads, no tablet as vendas chegaram a subira 49%.

Os celulares smartphones da empresa tiveram 47,8 milhões unidades vendidas em todo o mundo nos últimos três meses do ano passado, contra 37 milhões no mesmo período no ano anterior, o que mostra que o iPhone 5 teve boa aceitação, a última geração do aparelho teve seu lançamento no fim do mês de novembro. Analistas estavam esperando que este modelo pudesse fazer com que o smartphone superasse os 50 milhões de aparelhos vendidos.

Já o tablet iPad contou com 22,9 milhões de aparelhos vendidos em todo o mundo, aumento de 49% com relação aos 15,4 milhões dos últimos três meses de 2011. A quarta geração do tablet teve seu lançamento no mês de setembro do ano passado.

Macs e iPods vendem pouco

Conforme a tendência do mundo de retração em vendas de PCs, a quantidade de Macs que foram vendidos no fim de 2012 foi 20% menor com em relação ao vendido no ano retrasado. Houve vendas de 4,1 milhões de unidades de iMacs, Macbooks, Mac Pros e Mac minis em 2012, contra cerca de 5,1 milhões em 2011.

Os iPods tiveram decréscimo em vendas, indo de 15,4 milhões de unidades no ano de 2011 para 12,7 milhões durante o mesmo período do ano passado, oq que significou redução de 18%.

Lucro menor do que o esperado

Em geral, a Apple conseguiu faturar US$ 54,5 bilhões, o que foi 0,7% abaixo do que os analistas prediziam para a empresa e isto causou uma redução nos índices globais.

As negociações durante o período de fechamento da bolas durante a quarta-feira (23) indicavam que a Apple teve redução de 9,75% no valor de das suas ações. O número representa crescimento de 18% na relação com 2011.