Publicado em: quarta-feira, 31/08/2011

Vendas de imóveis em São Paulo cai em 2011

Depois de dois anos de aumento de preços devido ao aumento de lançamentos e vendas de imóveis, este ano pode ser marcado como um ano em que o mercado imobiliário deve entrar em estado de acomodação, segundo uma projeção realizada pela Secovi-SP, sindicato que representa o setor de imóveis na cidade de São Paulo. Durante o primeiro semestre de 2011 as vendas de imóveis novos na capital paulista caíram mais de 30% em comparação ao mesmo período do ano passado, como foi divulgado nesta terça-feira (30).

Considerando apenas o mês de junho foram comercializados em São Paulo 2.716 imóveis novos, o que representa uma queda de 19,14% na relação anual. Mas, em relação ao mês de maio o número de imóveis aumentou 14,1%. A desaceleração no mercado de imóveis que é 50% menor que o ano passado, segundo a Secovi-SP, pode ser atribuída a uma combinação de fatores, principalmente para as medidas macroprudenciais que foram adotadas pelo governo no final do ano passado com o objetivo de conter a inflação, que determinou uma diminuição do crédito dos indivíduos.

Outro motivo que fez com que as vendas diminuíssem foi à comemoração do Carnaval no mês de março o que fez com que o mês tivesse um ganho negativo nas vendas e também as chuvas no início do ano diminuíram a venda.

O Secovi-SP ainda prevê uma queda de 9 por cento nas vendas de imóveis residenciais novos em São Paulo no final de 2011, quando devem ser lançados a venda mais de 32 mil unidades.