Publicado em: sexta-feira, 18/05/2012

Venda de remédios em supermercados é vetada por Dilma

A presidente Dilma Rousseff vetou nesta sexta-feira (18) a venda de remédios que não precisam de receita médica em supermercados, empórios, lojas de conveniência e outros estabelecimentos comerciais do mesmo gênero. A proibição foi publicada no Diário Oficial da União.

A justificativa utilizada pela presidente foi que com a venda desses produtos nesses estabelecimentos comerciais pode incentivar que a população faça o uso indiscriminado desse tipo de medicamento, além de se automedicar. A dificuldade em se controlar a venda desse tipo de medicamento também foi apontada como uma justificativa para o veto.

Antes de Dilma proibir a venda de medicamentos que podem ser vendidos sem receita médica nesses tipos de comércio, a Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias, também conhecida como Abrafarma, e o Conselho Federal de Farmácia já haviam anunciado que eram contra a medida provisória que havia sido aprovada pelo Senado no último dia 25 de abril.

Na ocasião, representantes dos dois órgãos falaram que com isso poderia acontecer um aumento considerado nos casos de automedicação, o que poderia colocar em risco a saúde da população.