Publicado em: quinta-feira, 17/11/2011

Vaticano vai processar Benetton por campanha publicitária

A campanha publicitária da Benetton será processada pelo Vaticano por conta da imagem que mostra o papa Bento 16 beijando o imã sunita da mesquita de Al-Azhar, Ahmed Mohamed el-Tayeb nos lábios, de acordo com comunicado oficial divulgado nesta quinta-feira (17). A campanha foi lançada na quarta-feira (16) e no mesmo dia tirou a imagem do ar, que estava disponível para download, e pediu desculpas após receber ameaças de processos da Igreja Católica.

Em nota oficial divulgada pela Secretaria de Estado da Santa Sé o Vaticano afirmou “encarregamos nossos advogados para que empreendam na Itália e no exterior as oportunas ações legais para impedir a circulação nos meios de comunicação da fotomontagem realizada no âmbito de uma campanha de publicidade da Benetton”. Ao mesmo tempo, o assessor do imã também demonstrou insatisfação do líder sunita, que considerou a campanha “irresponsável e absurda”.

De acordo com o assessor do grande imã para o diálogo interreligioso, Mahmud Azab, “apesar de ser uma publicidade irresponsável e absurda, a universidade está se questionando se vale a pena contestar algo, já que isso carece de seriedade”. Para o assessor, iniciativas desse tipo podem ser “perigosas para os valores universais e a liberdade de expressão, tal como concebidos na Europa”.

Além da imagem do papa e do imã trocando um beijo, também foram feitas fotomontagens do presidente norte-americano, Barack Obama, beijando o presidente venezuelano, Hugo Chávez, da primeira-ministra alemã, Ângela Merkel, beijando o presidente francês, Nicolas Sarkozy, entre outras autoridades internacionais que participam de conflitos. A intenção da campanha era pregar o ‘não ódio’.