Publicado em: terça-feira, 15/04/2014

Vasco da Gama tentará pedir anulação da decisão do Campeonato Carioca 2014

Vasco da Gama tentará pedir anulação da decisão do Campeonato Carioca 2014Após o polêmico título conquistado pelo Flamengo após empate por 1 a 1 no último domingo (13), no Estádio do Maracanã, após gol marcado pelo volante Márcio Araújo, que estava em posição irregular, o Vasco da Gama quer pedir a anulação da partida final do Campeonato Carioca.

A diretoria do Cruzmaltino vai solicitar a exclusão dos árbitros e auxiliares do jogo, do quadro da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e tentará anular o resultado no Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD/RJ).

O Vasco tomará a medida no tribunal com base no erro da súmula da partida, que ao invés de dar o gol para Márcio Araújo, deu o gol para Nixon, que estava na jogada, todavia fora de posição irregular.

Além disso, o clube fará uma denúncia contra o goleiro Felipe, do Flamengo, por conta da declaração após o fim do clássico, de que ‘ganhar roubado é mais gostoso’.

De acordo com o advogado do Vasco, Marcello Macedo, o árbitro Marcelo de Lima Henrique, ao relatar na súmula o gol para Nixon, estaria tentando transformar ‘um erro de direito, em erro de fato’.

Na última segunda-feira, participaram de uma coletiva de imprensa o presidente do clube, Roberto Dinamite; o diretor-executivo Rodrigo Caetano; o diretor geral Cristiano Koehler; o vice-presidente geral, Antônio Peralta; e o presidente da Assembleia Geral do Cruzmaltino, Olavo Monteiro de Carvalho, além do advogado.

Dirigentes do Vasco se revoltam contra arbitragem e pedem mais seriedade no futebol

Insatisfeito com a polêmica na decisão do Campeonato Carioca, o mandatário do Vasco disse que o futebol poderia se utilizar da tecnologia, assim como outros esportes já utilizam.

Assim como Dinamite, Rodrigo Caetano afirmou que o futebol precisa ser encarado com mais seriedade e citou o erro do auxiliar Luiz Antônio Muniz de Oliveira, ressaltando que o assistente de arbitragem é o mesmo que não viu um gol legítimo de Douglas, em clássico válido pelo primeiro turno.