Publicado em: sexta-feira, 17/05/2013

Várzea Grande é o portal para Copa de 2014

Várzea Grande é o portal para Copa de 2014Nem só de capitais se faz a Copa do Mundo da FIFA. Além das cidades-sede, diversas regiões interioranas respiram o clima de preparativos para os dias de competição de um dos maiores eventos esportivos do mundo.

Várzea Grande conta com mais de 250 mil habitantes e é conhecida como cidade industrial. Durante as competições, a localidade receberá delegações esportivas e turistas do mundo todo, tornando-se um lugar de grande passagem e movimentação. O governador do Estado do Mato Grosso, Silval Barbosa, ressaltou o importante investimento do Estado para as obras de revitalização na cidade que será portal para Copa do Mundo. A capital Cuiabá sediará os jogos, mas é em Várzea Grande que ficará o Centro de Treinamento dos jogadores.

As obras em Várzea Grande incluem a reforma e ampliação do aeroporto, com objetivo de fornecer mais conforto dos passageiros; a construção de canteiros em toda a cidade; a duplicação de estradas e muitas outras ações que de certa forma contribuem para o desenvolvimento local. Além disso, será montada uma grande estrutura para realização dos treinos oficiais dos jogadores.

Obras para a Copa são vistoriadas em Várzea Grande

Em visita do prefeito Walace Guimarães, juntamente com uma comissão de vereadores e com a presença do secretário especial para a Copa, as obras para a Copa do Mundo 2014 no município de Várzea Grande foram vistoriadas, com intuito de certificar que tudo estava correndo bem para o evento.

Na última terça-feira (14) uma auditoria interna analisou quase vinte mil páginas de cópias de documentos que dizem respeito à prestação de serviços, orçamentos e responsabilidade nas obras inacabadas. A análise busca pontos críticos e maneiras de solucionar os problemas vigentes, visando acabar com a protelação.

As obras da Copa do Mundo no Brasil têm sido alvo das críticas do secretário geral da FIFA, Jérôme Valcke. O secretário opõe-se aos atrasos das obras e ameaça retirar do evento sedes que não atendam ao percentual esperado dentro do prazo.