Publicado em: quarta-feira, 20/11/2013

Vândalos furtam Sansão da exposição Mônica Parade

Vândalos furtam Sansão da exposição Mônica ParadeA exposição Mônica Parade, que comemora os 50 anos da personagem criada pelo cartunista Maurício de Souza, já está funcionando há onze dias. As obras estão expostas nas ruas de São Paulo, mas as estátuas tem sofrido com a ação de vândalos. Com pouco tem em exposição, uma das estátuas chegou até a ser roubada, mas desta vez foi o colho Sansão da personagem que sofreu a retaliação. A estátua que está exposta na Rua Bela Cintra, com a Alameda Tietê, no bairro Jardins, teve o coelho furtado.

Ao contrário do estava sendo noticiado, o coelho foi furtado no último dia 12 de novembro, quando a obra do artista Alexander Borba, Hello, my name is M, estava ainda localizada no seu antigo endereço, na esquina da Alameda Jaú com a rua da Consolação. A empresa responsável pela logística da distribuição das esculturas por São Paulo, a To Trends, destacou que a organização do evento estava mesmo voltada para a recuperação da peça Monica Pop 50, que foi furtada no primeiro dia da mostra. A obra foi encontrada mais tarde, às margens de córrego em um terreno baldio em Guarulhos, região metropolitana de São Paulo.

Dias depois de ter sido identificada a ausência do coelho, a estátua mudou de endereço para a rua Bela Cintra, porque o antigo era muito escuro à noite. A Polícia Militar não deve ser acionada pelo sumiço de Sansão, e a peça deve ainda passar por uma manutenção. O novo sansão deve chegar ainda esta semana para a estátua. O trabalho de restauração esta sendo realizado individualmente, para que as esculturas ficam na rua o maior tempo possível.

Durante o primeiro final de semana da exposição, outras duas estátuas foram pichadas. Foram envolvidas na depredação as peças Monica Descolada, da artista Claudia Furlani e Monica Embaixadora, de Mauricio de Sousa.