Publicado em: quinta-feira, 10/07/2014

Vampire Facelifit é a nova febre entre famosos

Vampire Facelifit que é a nova febre entre personalidadesO vampire facelift é uma técnica utilizada nos Estados Unidos e na Europa com o objetivo de acabar com rugas que não apresentam muita profundidade na pele, a técnica consiste em utilizar o sangue do próprio paciente, onde o plasma é separado por utilização de uma centrífuga.

O lifiting do Vampiro ganhou destaque no Brasil após a apresentadora Luciana Gimenez publicar uma foto em uma rede social onde ela dizia que estava sofrendo em prol da beleza, no entanto no Brasil, o tratamento que já foi utilizado por celebridades, além disso alguns médicos brasileiros também condenam a utilização da técnica pois acreditam que através dela podem ser ativadas células cancerígenas no organismo do paciente.

Segundo um comunicado do Conselho Federal de Medicina feito em 2011, alguns médicos utilizam-se do plasma do paciente, e estas utilizações resultam em um extenso número de respostas diferentes. Portanto, ainda não se pode avaliar quais os benefícios dessa utilização bem como proceder à aprovação definitiva desta prática para fins terapêuticos, dessa maneira esses procedimentos são considerados de caráter experimental.

De acordo com Dante Langhi Júnior que é hematologista e também diretor da Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular, esta técnica que é realizada no Lifiting do Vampiro ainda não tem aprovação para ser utilizada no Brasil por conta de ainda ter seu uso sem um protocolo que seja especificado, segundo ele essa técnica não é considerada um procedimento padrão utilizado na medicina, já que está sendo realizado de maneira ainda experimental, além disso de acordo com Dante a técnica ainda precisa de mais evidências científicas que sejam capazes de comprovar o resultado.

Dante declara ainda que não só o lifiting do Vampiro quanto também a auto hemoterapia, que é uma técnica que utiliza o sangue do paciente afim de reparar lesões musculares e também ósseas e que já foi vista como uma revolução no tratamento de atletas, são práticas que não são autorizadas pela ABHH, porque segundo ele no caso da auto-hemoterapia, o paciente pode apresentar um quadro infeccioso ao invés de ser curado.

Segundo a dermatologista e também presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Denise Steiner a má utilização da técnica empregada no lifiting do Vampiro pode ocasionar infecções no paciente, por utilização de sangue que esteja contaminado e até mesmo ocasionar a ativação de células cancerígenas, já que de acordo com ela da mesma maneira que esse tratamento pode ativar as células de colágeno podem também ativar células cancerosas, para a dermatologista a maneira mais segura para tratamentos antirrugas ainda são as injeções de botóx, que tem autorização de uso do Conselho Federal de Medicina, já que segundo Denise essas substâncias são injetadas no corpo e tem um prazo de permanência no organismo do paciente, enquanto que no caso do plasma não há um prazo que possa ser estabelecido para que este haja no organismo da pessoa, já que este é rico em plaquetas.