Publicado em: segunda-feira, 12/03/2012

Valor de serviços sobe o dobro da inflação em SP

Especialistas avaliam que os altos preços dos produtos podem ameaçar a estabilidade da inflação. Em São Paulo o preço dos serviços avançou muito, inclusive ficando bem acima da inflação registrada no período. Esse crescimento no valor dos serviços se deve ao aumento da renda das famílias e também pela falta de trabalhadores no mercado. Subiu, por exemplo, o preço de serviços como aqueles oferecidos por pedreiros, médicos, cabeleireiros, entre outros.

A pesquisa contempla o período dos últimos 8 meses, desde julho de 2011, e concluiu que o crescimento dos preços esteve num ritmo muito mais acelerado que a inflação na capital paulista. Para economistas, esse aumento no preço de serviços pode ser considerado como o principal inimigo da inflação neste ano.

A alta acumulada nestes oito meses chegou a 6,4%, sendo que a inflação alcançou 3,2%, de acordo com pesquisa feita pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) é responsável por medir a inflação. Os números mostram que os serviços de mão de obra estão 2% mais altos que o Índice Geral de Serviços (IGS), que estava no valor de 4,6%. Esse indicador começou a ser usado a partir de julho do ano passado pela Fipe e é considerado como uma parte do IPC.

O IGS é responsável por medir a variação no valor dos serviços e é composto por dois grupos. O primeiro trata-se dos intensivos em trabalho e o segundo dos administrados. Em oito meses, segundo informações da Fipe, os preços deste segundo grupo subiram 2,2%, o que representa um terço do aumento observado no grupo um, de intensivos em mão de obra. O serviço que mais apresentou aumento foi de lanches (15,8%), seguido pelos trabalhos prestados pelo encanador (11,5%), pelo médico (9,3%) e pelos lavadores de automóveis (8,4%).