Publicado em: quinta-feira, 27/03/2014

Vacina do HPV faz garotas terem convulsões no Rio Grande do Sul. Secretaria da Saúde investiga casos

Vacina do HPV faz garotas terem convulsões no Rio Grande do Sul. Secretaria da Saúde investiga casosDois casos de reação grave à vacina contra o HPV estão sendo investigados pela Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul. Ambas foram aplicadas na rede pública, em garotas de 11 e 13 anos. Em ambos os casos, as vítimas sofreram com fortes convulsões aproximadamente uma hora após receberem a primeira dose do medicamento.

As duas garotas foram parar na emergência, mas passam bem e não correm risco de morte. Um dos casos foi registrado em Caxias do Sul, e o outro em uma cidade do interior do Estado, mas que não foi divulgada. As informações da idade foram conseguidas de maneira extra oficial, já que a Secretaria da Saúde não divulgou qualquer informação sobre as duas.

O Ministério da saúde está em alerta após os casos, que estão sendo considerados graves já que não havia qualquer registro desse tipo de reação em pessoas que receberam a vacinação até estas situações. A coordenação do Programa de Vacinação informou que as duas adolescentes recebem acompanhamento contínuo de médicos, que visam medir quais as consequências que o problema neurológico pode ter causado, e qual a relação com a vacinação.

De acordo com o histórico médico das duas, não há qualquer registro de epilepsia em nenhuma garota. A Secretaria da Saúde garantiu que o atendimento eficiente durante os problemas foi o que garantiu que não sofreriam danos maiores à integridade de ambas. Entretanto, o órgão afirmou que não se pode garantir que as convulsões foram causadas pelo medicamento. A reação, segundo a Saúde, pode ser apenas reflexo de problemas anteriores, que não haviam se manifestado ainda, e que foram potencializados por alguma substancia presente na vacina.

Outras situações

Além dos dois casos mais graves, foram registradas outras 30 situações onde as meninas vacinadas sofreram algum tipo de reação adversa, como desses dois casos, foram registradas mais 30 ocorrências de reações adversas leves, desmaios, náuseas e tonturas e desmaios no Rio Grande do Sul. Entretanto, reações leves já são previstas em alguns casos.