Publicado em: segunda-feira, 03/10/2011

Usuários do Chrome criticam Microsoft após antivírus acusar navegador

Quem usa o navegador Google Chrome e o antivírus da empresa Microsoft pode ter recebido um aviso nada agradável no sábado (30) passado. O arquivo de segurança do computador apontou que o navegador era uma ameaça para a navegação, como se fosse um arquivo maligno e nocivo para o computador. O antivírus também acusava que o Google Chrome deveria ser deletado imediatamente. A falha gerou revolta entre os usuários do navegador que receberam a mensagem da Microsoft.

A mensagem mostrada pelo antivírus da Microsoft apontava que o navegador estava contaminado com o arquivo PWS:Win32/Zbot, um cavalo de Tróia capaz de roubar senhas de acesso, monitora a navegação do usuário e desativa os sistemas de segurança do computador. Em alguns casos dos internautas que receberam o alerta, o navegador ficou bloqueado por alguns minutos. Em outros casos o antivírus deletou automaticamente o Google Chrome. Quando perceberam a falha, os usuários do Chrome começaram a discutir o assunto no fórum do navegador.

Entre os comentários publicados foi possível identificar mensagens de internautas furiosos com a Microsoft, sendo que o antivírus que apresentou a falha é o Microsoft Security Essentials, distribuído para uso pessoal. A empresa também teve problemas com o Forefront, versão desenvolvida para empresas.

A falha começou depois que foi liberada uma atualização do programa com assinaturas para detectar os arquivos nocivos. Depois de algumas horas a Microsoft liberou um comunicado pedindo desculpas aos internautas e informou que o problema estava corrigido e aqueles que tiveram os navegadores excluídos poderiam voltar a instalar o programa.