Publicado em: sexta-feira, 14/03/2014

Uso de pesticidas pode causar autismo, aponta especialista

Uso de pesticidas pode causar autismo, aponta especialistaO uso de pesticidas já foi ligado à potencialização do mal de Alzheimer, e agora uma autoridade internacional em saúde da criança liga os produtos à ocorrência de autismo. Segundo o pediatra Phillip Landrigan, diretor do Centro de Saúde Ambiental Infantil da Faculdade de Medicina Mount Sinai, em Nova Iorque (EUA), os pesticidas seriam capazes de criar uma “pandemia silenciosa”. Entre 10% e 15% das crianças que nascem no mundo têm autismo.

Segundo o especialista, produtos químicos estão diretamente ligados a problemas como autismo, deficit cognitivo, hiperatividade e dislexia. A afirmação é baseada em uma pesquisa realizada por ele mesmo ainda em 2006, na qual reuniu dados epidemiológicos de todo o mundo e realizou testes clínicos com substâncias tóxicas. No estudo, foram identificados resíduos de chumbo, metilmercúrio, arsênico, bisfenol policlorado e tolueno, e outros 201 itens que causam danos ao sistema nervoso de adultos expostos a eles.

Com isso, novos dados foram descobertos a respeito da vulnerabilidade cerebral durante o desenvolvimento da massa encefálica, e também provas sobre a neurotoxidade dos produtos químicos. Para Landrigan, todos os produtos químicos precisam passar por testes novos e mais avançados que os já realizados, por conta dos efeitos sobre o cérebro do feto.

De acordo com Philippe Grandjean, professor de saúde ambiental da Faculdade de Medicina de Harvard e coautor do estudo, o cérebro do feto não é protegido contra substâncias químicas, uma vez que a placenta não bloqueia a passagem de muitas substancias às quais as mães estão expostas. Além disso, o leite materno também transmite tais agentes.

Alarmante

Os pesquisadores alertam para um maior risco em regiões com intensa atividade agrícola, por conta dos pesticidas usados na lavoura. Apesar de os mais perigosos estarem banidos de países mais ricos, regiões pobres ou em desenvolvimento ainda utilizam esses produtos. De acordo com a pesquisa, a exposição a agrotóxicos pelas mães aumenta muito o risco de desenvolvimento de autismo.

Um estudo da Universidade da Califórnia (EUA) identificou aumento de 600% na incidência do autismo nas últimas duas décadas, e crianças nascidas em regiões de grande produção agrícola tinham 7,6 vezes mais riscos de nascerem com o distúrbio.