Publicado em: terça-feira, 27/09/2011

Universitários acampam para impedir corte de árvore centenária

Alunos da Universidade Federal de Grande Dourados, UFGD, acamparam em frente à figueira centenária no centro da cidade. Isso para impedir que a árvore seja cortada. Com receio de que fizessem os cortes durante a noite, os estudantes dormiram sob a figueira e, pela manhã, começaram um abaixo assinado. Uma senhora, comovida com a causa, levou café da manhã para os acadêmicos.

O abaixo assinado já conta com 100 assinaturas de populares. No início da manhã de hoje, dia 27 de setembro, 20 jovens estão mobilizados no local e disseram que vão permanecer manifestando o dia todo. O coordenador-geral do DCE da UFGD, Josué de Brito, afirmou que não possível haver progresso com a destruição da natureza.

Josué de Brito afirma que mais pessoas devem fazer parte do movimento para a não derrubada da árvore. Os estudantes foram surpreendidos pela polícia militar, por volta das 7h25. Quando avistaram os polícias, os estudantes que militam no local desceram da árvore para negociar sobre a derrubada da figueira com as autoridades.

Os cortes na árvore centenária começaram ontem, mas os trabalhadores tiveram que parar o serviço por determinação do Ministério do Trabalho. Mas hoje já conseguiram autorização para continuar, mediante licenças, auxílio de guindastes e equipamento de proteção. Os alunos permanecem em negociação com a polícia.