Publicado em: sábado, 31/03/2012

Universidades da Califórnia poderão perguntar orientação sexual dos alunos nas matrículas

Nesta sexta-feira (30), o “Los Angeles Times” publicou em seu site que as universidades estatais da Califórnia, nos Estados Unidos, estão avaliando a possibilidade de perguntarem a orientação sexual de seus alunos nos formulários de matrícula a partir do próximo ano de aulas. Esta medida iria servir para que as instituições de ensino pudessem saber a porcentagem de estudantes que são homossexuais.

A ideia está sendo estudada nos 23 campi da Califórnia e faz referência a um relatório da rede de instituições de ensino superior que afirma que os universitários homossexuais têm taxas de depressão mais elevadas. Além disso, de acordo com o relatório, os alunos gays “têm mais propensão a faltar com respeito que seus companheiros”.

Atender necessidades de segurança

De acordo com Christopher Ward, assistente de Marty Black, que, no ano passado, estimulou a lei AB 620 contra os “abusos escolares a homossexuais”, a finalidade da iniciativa está em conhecer quantos homossexuais existem dentro das universidades. Conhecendo a dimensão desta comunidade, de acordo com Ward, seria possível atender as necessidades de segurança e apoio na educação dessas pessoas.

De qualquer forma, responder ao questionamento referente à orientação sexual será facultativo e irá depender se o estudante está disposto a informar. Tom Harmam, que foi contra a lei proposta por Black, disse que esta iniciativa irá contra a privacidade dos indivíduos e disse que, se os dados fossem parar nas mãos erradas, poderiam causar sérios problemas.