Publicado em: terça-feira, 11/08/2009

Universal é acusada de lavagem de dinheiro

O juiz Gláucio Brittes de Araújo, da 9ª Vara Criminal de São Paulo, abriu ação criminal contra Edir Macedo e outros nove integrantes da Igreja Universal do Reino de Deus sob a acusação de formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.

A ação foi um pedido do Ministério Público de São Paulo. Segundo a ação, essas pessoas são acusadas de repassar o dinheiro dos fiéis da Universal a empresas de fachada que mandavam esses recursos para paraísos fiscais no exterior.

Segundo investigações realizadas com o auxílio de informações do Ministério da Fazenda, o volume financeiro da igreja de 2001 a 2008 foi de R$8 milhões. Além disso, entre 2003 a 2008 a Universal movimentou cerca de R$ 4 bilhões, que teriam sido usados para comprar emissoras de TV e de rádio, jatinhos, entre outros.

O juiz determinou que os réus respondam à acusação, por escrito, num prazo de dez dias. Tanto o juiz como o promotor não quiseram se pronunciar sobre o caso, alegando segredo de justiça.