Publicado em: segunda-feira, 16/01/2012

UNB é a favor de consulta a redação corrigida do Enem

Na última sexta-feira (14) a Universidade de Brasília (UnB) emitiu nota oficial em seu site onde defende que os participantes tenham acesso a redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) corrigida, através de um sistema.

Atualmente, a correção é realizada pelo Centro de Seleção e Promoção de Eventos (Cespe), da instituição, e que foi a escolhida pelo Ministério da Educação para realizar o serviço.

De acordo com a universidade, todas as redação produzidas pelos candidatos ao Enem foram corrigias duas vezes, por profissionais diferentes. a nota é dada a partir de cinco diferentes critérios. A nota é dada pela média das duas avaliação, que vai de 0 a 1.000 pontos. Nos casos em que as correção indicam diferença de 300 pontos entre as correções, a redação passa por um novo avaliados.

Todos os 3.200 avaliadores de redação do Enem são formador no curso de letras, sendo que a grande maioria atua como professor em importantes universidades brasileiras. A média de trabalho é de 200 a 300 redações por dia.

Até agora, 71 candidatos ao Enem já conseguiram que a Justiça liberasse o direito a ter acesso a redação corrigida. Os estudantes aleguem que a nota da redação era inferir a que haviam desempenhado na prova.