Publicado em: sábado, 12/11/2011

Twitter é obrigado a entregar os IPs de suspeitos do WikiLeaks

Na quinta-feira (10) foi expedida uma ordem que obrigava o Twitter a revelar os dados pessoais de três usuários. O New York Times divulgou que esses três perfis da rede social são suspeitos de envolvimento com o vazamento do site WikiLeaks. No ano passado algo parecido já havia acontecido, a diferença é que o departamento de Justiça não tinha mandato.

Os três investigados são Jacob Appelbaum, especialista em segurança de computadores, Rop Gonggrijp, cidadão holandês e Brigitta Jonsdottir, membro do parlamento islandês. Na última vez, os acusados entraram na Justiça com petições argumentando que os endereços de IP eram privados.

O juiz Liam O’Grady não se convenceu com a argumentação. O’Grady colocou que ao se registrarem no Twitter, os acusados já teriam automaticamente entregados seus IPs voluntariamente. “Eles sabiam ou deveriam saber que as informações sobre seus IPs seriam armazenadas pelo Twitter”.

A diretora da Fundação Fronteira Eletrônicas, que representa um dos acusados, Cindy Cohn, acredita que “ao navegar na internet, confiamos nossas informações a uma série de empresas e serviços que fazem a transferência de dados. Estamos seriamente preocupados porque a decisão da corte conclui que é ‘jogo limpo’ usar os registros coletados por serviços como Twitter, Facebook, Skype e Google em buscas sem mandato por parte do governo”, encerrou.