Publicado em: sexta-feira, 14/03/2014

Turma da Mônica traz explicações sobre o Vale-Cultura

Turma da Mônica traz explicações sobre o Vale-CulturaA partir de junho as revistas da Turma da Mônica, criação de Maurício de Sousa, trarão informações sobre o Vale-Cultura, benefício criado para ampliar o acesso da população a bens e eventos culturais. A participação da Turma da Mônica na divulgação do benefício foi anunciada nesta terça-feira, 11 de março. A ideia teve iniciativa do próprio Maurício de Sousa.

Evento

Nesta terça-feira a ministra da Cultura, Marta Suplicy, esteve em uma das unidades da Livraria Saraiva, em São Paulo, para fazer a entrega simbólica de cartões do novo benefício. Maurício de Sousa, que também estava presente no evento, procurou Marta Suplicy para oferecer os gibis da Turma da Mônica como meios de divulgação do benefício.

Atualmente, a franquia Turma da Mônica possui 16 títulos diferentes, com tiragem mensal que chega a 3,5 milhões de exemplares. Segundo o próprio Maurício de Sousa, anúncios publicitários no interior de suas revistas chegam a custar R$30 mil. Contudo, o desenhista não pretende cobrar valor algum do Ministério da Cultura, oferecendo gratuitamente uma chamada de capa e quadrinhos explicativos no miolo dos exemplares.

Benefício indireto

De acordo com Maurício de Sousa, o Vale-Cultura é uma iniciativa que poderá beneficiá-lo indiretamente, pois o benefício pode ser utilizado em livrarias e bancas de revistas. Grande defensor do Vale-Cultura, Maurício de Sousa acredita que a divulgação do programa é importante para as crianças.

Para o desenhista, o público infantil de hoje é muito antenado e esperto. Por isso, embora o Vale-Cultura seja destinado a adultos, é importante que as crianças sejam educadas a respeito deste e de outros programas do governo. Segundo Maurício de Sousa, Marta Suplicy aceitou a ideia de divulgação através da Turma da Mônica.

Processo lento

De acordo com Marta Suplicy, até o momento o setor cultural do país já recebeu R$560 milhões provenientes do consumo através do Vale-Cultura. Atualmente, 160 mil trabalhadores brasileiros podem utilizar o benefício. Boa parte deles atua em empresas estatais, que entraram no programa após recomendação de Dilma Rousseff.

A meta do governo, entretanto, é muito superior a este número. Os 160 mil trabalhadores já cadastrados representam apenas 0,4% do total de pessoas elegíveis para o recebimento do benefício. O objetivo do Governo Federal é que, até 2020, 42 milhões de trabalhadores brasileiros tenham acesso ao Vale-Cultura.

Segundo Marta Suplicy, o programa é realmente um processo lento, que aos poucos vai sendo assimilado por patrões e empregados. As empresas não têm obrigação de aderir ao projeto, mas receberão incentivos governamentais para que passem a oferecer o benefício a seus trabalhadores.

Valores

O Vale-Cultura oferece R$50 mensais para a aquisição de produtos e serviços culturais. O benefício é cumulativo e, de acordo com a Ministra da Cultura, o objetivo do programa é aumentar o acesso aos mais variados tipos de manifestações culturais, de teatros a bailes funk. Ainda segundo a ministra, o Ministério da Cultura não pretende impor padrões subjetivos de qualidade ao que pode ou não ser consumido com o cartão do Vale-Cultura.