Publicado em: quarta-feira, 12/09/2012

Troca de tiros resulta na morte de nove suspeitos em SP

Troca de tiros resulta na morte de nove suspeitos em SPNa terça feira (11), nove suspeitos de integrarem uma quadrilha foram mortos durante uma troca de tiros durante uma operação da Rota, nas Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar. A ação aconteceu em uma chácara na cidade da Grande São Paulo, Várzea Paulista. Além das mortes, outros oito suspeitos terminaram presos.

De acordo com informações liberadas pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) do estado de São Paulo, foi uma denúncia anônima que levou os dois pelotões da Rota, composto por 10 viaturas e 40 policiais, até esta chácara na cidade de Várzea Paulista, localizada a aproximadamente 50 quilômetros da capital paulista.

Segundo a denúncia, integrantes de uma quadrilha iriam realizar no local uma espécie de tribunal interno, para o julgamento de um suposto estuprador. Segundo a polícia, foi por volta das 16h30 que os policiais chegaram até o endereço e logo flagraram dois veículos fugindo na direção oposto e em alta velocidade.

Uma parte da equipe de policiais permaneceu no local enquanto a outra perseguiu os veículos fugitivos. Tanto de um carro quanto de outros dos supostos criminosos eram emitidos disparos contras os carros da polícia, que revidavam instantaneamente. Dois suspeitos acabaram mortos e outro preso em um dos veículos.

No outro carro, foram duas mortes e mais duas prisões. O restante dos óbitos ocorreu na própria chácara, onde a equipe de policiais que permaneceu no local entrou em confronto com bandidos que lá estavam. Cinco foram mortos e outros cinco foram detidos na chácara.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, os PMs ainda apreenderam no local duas espingardas calibre 12, nove pistolas e uma metralhadora. Além do armamento, encontraram ainda no local maconha escondida na geladeira. Além dos criminosos, também estavam na chácara uma mulher e uma criança.

As informações ainda dão conta que de a polícia teria encontrado granadas e dinamites na chácara. O Grupo de Ações Táticas Especiais, Gate, foi solicitado para realizar a coleta do material. Entre presos e feridos, seis dos suspeitos já foram identificados, possuindo inclusive, passagem pela polícia por delitos anteriores.