Publicado em: sábado, 22/10/2011

Trinta pessoas foram presas por fraude em exames do Detran no Rio

Nesta sexta-feira, dia 21 de outubro, a Polícia Civil do Rio de Janeiro fez uma megaoperação para capturar os envolvidos nas fraudes nos postos do Detran no Estado. Foram presas 30 pessoas acusadas de fazerem parte da quadrilha acusada de oferecer serviços para aprovação de exames de habilitação. Segundo a polícia, 64 mandados de busca e apreensão e 40 de prisão foram feitos contra a quadrilha.

Segundo informações da Polícia Civil, funcionários do próprio Detran estariam envolvidos nas fraudes, que cometia os crimes a pelo menos dois anos. As investigações sobre o caso começaram em 2009, através de irregularidades investigadas pela Corregedoria do Detran. Essas informações foram passadas para a Delegacia de Defraudações (DDEF). De acordo com Fernando Veloso, subchefe operacional da polícia, a organização criminosa cobrava pelo serviço de R$ 800,00 a R$ 4 mil.

O valor variava de acordo com o nível de capacidade para ter a carteira de habilitação. Se o candidato era totalmente incapaz, os criminosos cobravam um valor muito mais alto do que para aqueles que queriam os documentos sem precisar passar pelos exames exigidos. Aproximadamente 200 pessoas por mês eram beneficiadas com as fraudes. Os criminosos teriam um lucro anual de R$ 10 milhões.

Foram apreendidos pela polícia muitos documentos, celulares, cheques, CPUs, anotações e R$ 145 mil em dinheiro. Segundo Gabriel Ferrando, delegado titular da DDEF, o material apreendido pela polícia será utilizado nas investigações, inclusive para identificar as pessoas que obtiveram a CNH de forma ilegal.