Publicado em: quinta-feira, 17/01/2013

Tribunal suspende liminar que incluía Humanas no programa Ciência sem Fronteiras

Twitter espera que escritório no Brasil ajude a monetizar empresa devido a Copa e OlimpíadaO Tribunal Regional Federal (TRF) da 5ª Região suspendeu a liminar que fazia a concessão a uma ação civil pública da Justiça Federal do estado do Ceará, que determinava que fossem incluídos de cursos na área das Ciências Humanas no Ciência sem Fronteiras, programa do Ministério da Educação (MEC). Conforme o TRF da 5ª Região, o desembargador federal Manoel Erhardt suspendeu a decisão, pois entendeu que o programa tem que dar prioridade para as áreas de ciência, de tecnologia e de inovação. Esta decisão teve sua publicação durante a segunda-feira (14) e foi divulgada na quarta-feira (16).

A liminar caçada tinha sido concedida através da Justiça Federal do estado do Ceará no mês de dezembro do ano passado e determinava que 20 cursos tivessem sua inclusão feita no Programa Ciência sem Fronteiras. Esta decisão ia de acordo com o pedido que o Ministério Público Federal (MPF) fez, e podia permitir que alunos de cursos da área de Ciências Humanas e Ciências Sociais pudessem também fazer parte da seleção deste Programa Ciência sem Fronteiras.

Durante a última terça-feira (15), o ministro Aloizio Mercadante da educação, apontou que áreas de humanas tem contemplações de outras bolsas de estudos. Ele disse que o brasileiros não está em humanidades, nesta área, segundo ele, o Brasil conta com expressão muito grande. O déficit brasileiro está nas engenharias.

As inscrições para o Ciência sem Fronteiras já foram abertas e candidatos que se interessarem, terão até 24 de janeiro para que se inscrevevam para graduação do tipo sanduíche, que são feitas de maneira parcial fora do país, em algumas instituições dos Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido, Canadá, Hungria, Noruega, Austrália, Coreia do Sul, Espanha, França, Holanda, Itália, Japão, Suécia e em Portugal. O prazo iria ser até o dia 14 de janeiro porém foi alterado por causa da liminar.

As áreas do programa para intercâmbio são de engenharias, ciências exatas e da terra, informática e tecnologia da informação, ciências biomédicas, biologia e saúde e também de indústria criativa, que são produtos e processos para que ocorra desenvolvimento tecnológico e de inovação.