Publicado em: quarta-feira, 29/02/2012

Tribunal proíbe paralisação em aeroporto alemão

Nesta quarta-feira (29), o tribunal alemão determinou que os funcionários que atuam na pista de pouso do terceiro aeroporto mais movimentado da Europa, o de Frankfurt, não poderão continuar a grave. Os trabalhadores decidiram pela paralisação na luta por melhores condições de trabalho e salários mais altos. O juiz que determinou o caso afirma que a paralisação, que possui cerca de 190 funcionários que conduzem as aeronaves até os lugares de estacionamento, é ilegal.

A greve já provocou o cancelamento de milhares de voos, sendo que o aeroporto de Frankfurt é um dos mais importantes da Europa. A grave se deu por conta do sindicato GdF, que exige que a administradora do aeroporto, a Fraport, aumente o salário dos funcionários e garanta a eles menos horas de trabalho por dia.

Controladores de tráfego aéreo não puderam participar da greve

O sindicado GdF solicitou que os controladores de tráfego aéreo também participassem da grave por melhores salários e condições de trabalho, porém eles foram impedidos de aceitarem devido a uma corte em Frankfurt que aconteceu na noite da última terça-feira.

A grave no aeroporto de Frankfurt teve início no dia 16 de fevereiro depois que as negociações fracassaram. A última paralisação aconteceu na madrugada de domingo e deveria continuar até às 1h (horário de Brasília), de amanhã. Na sexta-feira a noite aconteceu outra tentativa de acordo na negociação de salário, mas também terminou em um impasse. A companhia Fraport ofereceu aos grevistas uma proposta abaixo da do processo de mediação.