Publicado em: sexta-feira, 07/10/2011

Três mulheres vencem o Nobel da Paz

Anunciado nessa sexta-feira, dia 7 de outubro, em Oslo, Noruega, o Prêmio Nobel da Paz de 2011, de US$ 1,5 milhão, será dividido entre três mulheres. As vencedoras foram Ellen Johnson Surleaf, Leymah Gbowee e Tawakkul Karman. O presidente do comitê do Nobel, Thorbjoern Jagland, disse que as mulheres foram premiadas por sua luta pacífica pela “segurança das mulheres e pelos seus direitos de participar dos processos de paz”.

O presidente ainda afirma de que o prêmio auxilie no fim da opressão que ainda acontece em muitos países contra as mulheres e também a reconhecer o potencial que essas mulheres podem mostrar na democracia. Jagland disse que não é possível ter democracia e paz em um mundo onde as mulheres não possuem os mesmo direitos dos homens.

A premiada Ellen Johnson Sirleaf é a presidente da Libéria. Ela é economista e foi a primeira mulher eleita livremente em um país da África. Ela tentará a reeleição na terça-feira, dia 11 de outubro. A outra vencedora, também liberiana, Leymah Gbowee foi importante como ativista na segunda guerra civil da Libéria, em 2003. Ela organizou a “greve de sexo” e outras atividades que mobilizava as mulheres pelo fim da guerra.

A terceira vencedora do prêmio deste ano é a ativista iemenita Tawakkul Karman, que teve papel importante na Primavera Árabe, movimento que busca a democracia nos países árabes desde o início do ano além de lutar pelos direitos das mulheres. O Prêmio Nobel é escolhido por comitê da Noruega que tem por tendência diversificar os vencedores. São cinco membros indicados pelo Parlamento da Noruega.