Publicado em: segunda-feira, 16/07/2012

Três astronautas são lançados a bordo da nave russa Soyuz

Neste último domingo, dia 15 de julho, foi lançada da base espacial de Baikonur, no Cazaquistão, uma nave espacial russa com a tripulação internacional constituída por três pessoas. O destino da nave é a ISS (Estação Espacial Internacional), onde os astronautas irão realizar uma missão espacial pelo período de quatro meses.

Os tripulantes são de três diferentes nacionalidades: o russo Yury Malenchenko, o japonês Akihito Hoshide e a indiana-americana Sunita Williams. Eles decolaram impulsionados por um foguete portador, intitulado Soyuz-FG. O lançamento aconteceu por volta das 02h40 GMT (23h40 de Brasília), com um céu claro. A previsão de chegada à ISS é para amanhã, terça feira (17). Na manhã de ontem, antes do lançamento da nave de mais de 300 toneladas, Sunita Williams postou em seu Twitter um até logo para o planeta Terra.

Vladimir Popovkin, chefe do programa espacial russo Roscosmos, declarou à imprensa ter conversado apenas brevemente com a tripulação pouco antes da viajem, onde todos afirmaram se sentir bem e com isso, afirmou não ter nenhum dúvida de tudo correria bem.

Algumas imagens do interior da cápsula foram transmitidas, mostravam os tripulantes lendo as instruções de vôo, enquanto Yuri Malenchenko, o comandante da missão, atuava no painel de instrumentos. Serão dois dias de viagem até chegarem ao ponto de destino.

Programação

Ao chegarem à ISS, a tripulação da Soyuz irá se reunir com o astronauta da Nasa, Joseph Acaba e os russos Serguei Revin e Guennadi Padalka, membros de uma tripulação que saiu do mesmo ponto em 15 de maio deste ano.

Apesar de nunca terem embarcado na Soyuz, tanto Akihiko Hoshide quanto Sunita Williams já possuem experiência a borda da estação espacial. A americana, piloto das forças aeronavais do Iraque, afirmou ainda aos jornalistas que estava ansiosa para acompanhar os Jogos Olímpicos de Londres de lá estação espacial.

Agora, a Rússia é o único país capaz de transportar cosmonautas à estação, por conta da aposentadoria do último ônibus espacial. Entretanto, num período composto por pouco mais de um anos, os russo ainda enfrentaram uma continuidade de falhas no setor espacial, lidando com a perda de vários equipamentos e satélites, incluindo uma nave de transporte de mercadorias, usada para abastecer a ISS.