Publicado em: quarta-feira, 20/06/2012

Tombini estima crescimento de 4% no quarto trimestre do ano

Segundo Alexandre Tombini, presidente do Banco Central (BC), o Brasil vai crescer 4% no último trimestre deste ano. A declaração foi dada ontem por Tombini durante um debate promovido na capital paulista pela revista Istoé Dinheiro. Tambem discutiram o assunto outros quatro ex-presidentes do BC. Além disso, o presidente do Banco Central está otimista com os resultados de 2013, pois espera que no ano que vem o crescimento chegará a 4,5%. Segundo ele, esses números são resultados de um caminho que o país está trilhando levando em consideração a demanda interna e a redução dos juros. Tombini ressalta que esse contexto contribui para melhorar a liquidez do sistema financeiro, principalmente porque o crescimento irá se acelerar e mostrará ainda mais a solidez do sistema financeiro brasileiro. Tombini disse que a perspectiva é positiva e que o crescimento vai acelerar visivelmente a partir do segundo semestre.

Emprego e renda sustentam a economia interna do país

O presidente do Banco Central ressaltou ainda que o que permite a solidez do mercado brasileiro são alguns fatores como a geração de empregos e renda. Tombini disse que nos últimos 12 meses mais 1,4 milhões de empregos formais foram criados e paralelamente a esse fator, a renda também tem crescido. Esse contexto também teve influência da queda da inflação.

Inflação deve declinar mais nos próximos meses, diz Tombini

Segundo Tombini, a queda da inflação que tem contribuído para melhorar o sistema econômico do país deve continuar nesse declínio nos próximos meses. O cenário de crescimento será alavancado pela inflação em queda. Em setembro de 2011 a inflação chegou a 7,3%, no entanto em maio deste ano alcançou 4,99%. A média de 2012, segundo Tombini, será de 4,2%. Ele destacou ainda o papel do governo por meio das medidas tributárias adotadas nos últimos meses.