Publicado em: sexta-feira, 20/02/2015

Título da Beija-Flor é criticado nas redes sociais

Assim que a Beja Flor foi confirmada como a grande campeã do Carnaval do Rio de Janeiro em 2015, nas redes sociais inúmeros usuários passaram a criticar o enredo desse ano da escola de Nilópolis, localizada na baixada fluminense do Rio. As redes sociais foram inundadas por críticas de quem não gostou da escolha da campeã, especificamente pelo enredo da escola neste ano. A Beija Flor homenageou este ano a Guiné Equatorial, um país no continente africano dominado há 35 anos por um ditador. A maioria da população do país, que tem baixos índices de desenvolvimento, vive em situação de pobreza extrema, com menos de US$ 1 por dia. O país é muito rico, sendo um dos maiores produtores de petróleo da África, mas um luxo que apenas chega para o ditador e sua família.

A polêmica tem a ver com o fato de que a escola de samba de Nilópolis teria recebido o equivalente a R$ 10 milhões do ditador que está comandando o país há décadas. O filho do ditador Obiang tem o hábito de visitar o Rio de Janeiro e boa parte da comitiva do país estava nesse final de semana em um camarote de honra na Sapucaí, conferindo especialmente o desfile da Beija Flor, que cruzou a avenida no último dia 16 de fevereiro. Título da Beija-Flor é criticado nas redes sociais

Nas redes sociais, um torcedor da Imperatriz, que falou sobre o preconceito e homenageou Nelson Mandela, criticou o jurado que deu 9.9 para o enredo da Imperatriz, mas deu 10 para o enredo que tratava de um regime ditatorial. Ele ainda falou também sobre a polêmica do ditador ter contribuído com o desfile com um investimento milionário. Um site de humor na internet, o Sensacionalista, também publicou uma falsa reportagem trazendo como título a informação que o próximo enredo da escola Beija Flor iria homenagear o Estado Islâmico, fazendo referência a organização terrorista que vem promovendo diversos atentados.

O texto fazia ainda uma simulação da animação que a diretoria da escola e também a população da Guiné Equatorial estaria com o sucesso do carnaval. A falsa notícia ainda trazia a declaração de uma pessoa do país, que estaria comemorando o título, comentando a esperança de ter comida no próximo mês. Já integrantes das escolas de samba derrotadas demonstraram conformismo nas redes sociais, afirmando que a vitória teria sido merecida.