Publicado em: sexta-feira, 11/05/2012

Thor é indiciado por homicídio culposo

Quase dois meses depois do acidente que ocasionou a morte de um ciclista, Thor Batista, filho do empresário Eike Batista, foi indiciado pela polícia por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. De acordo com o inquérito, Thor conduzia seu carro de maneira imprudente, a 135 km/ h quando o acidente ocorreu, sendo que o limite de velocidade do local é de 100 km/h

Contudo, os advogados de defesa de Thor, Márcio Celso Vilardi e Thomaz Bastos, contestam o laudo da perícia. Eles afirmam que é impossível entender como os peritos chegaram à velocidade de 135 km/h e esperam que o laudo seja arquivado.

O caso aconteceu no dia 17 de março, quando Thor atropelou Wanderson Pereira do Santos, na Rodovia Washington Luís, Baixada Fluminense. A vítima morreu na hora.

Para Mário Roberto Arruda, da 61ª DP (Xerém), delegado responsável pelo caso, o laudo sobre a velocidade de Thor foi decisivo para o indiciamento. Segundo as testemunhas, pouco antes do atropelamento, o rapaz dirigia em zigue-zague e teria ultrapassado um ônibus e um carro pela direita, e foi quando voltou para a pista da esquerda é que colidiu com o ciclista.

De acordo com o delegado, Thor e o ciclista foram responsáveis, pois a vítima havia ingerido bebida alcoólica e atravessava de maneira indevida a rodovia. Foi a chamada “culpa concorrente”, já que os dois contribuíram para o ocorrido. Thor se defendeu através do Twitter dizendo que seu teste de bafômetro não indicou ingestão de álcool, sua carteira de habilitação está regularizada e que ele prestou socorro.