Publicado em: quinta-feira, 04/08/2011

Terrorista norueguês teve ajuda no exterior para conseguir armamentos

Extremista norueguês que confessou ter sido autor dos atentados terroristas do dia 22 de julho, Anders Behring Breivik, afirmou que conseguiu parte do seu material utilizado para matar as 77 vítimas em países do exterior. Seu advogado, Geir Lippestad, conta que o atirador contou com ajuda nos países em que foi buscar pelo material de fogo, o qual permitiu chegar às proporções das consequências dos ataques. No mesmo dia 22 Breivik foi preso pela polícia na Ilha de Utoya.

Em entrevista concedida ao jornal Verdens Gang, Lippestad afirmou que “ele comprou no exterior quase todo o material que utilizou. Disse que tinha contatos e que procurou material durante suas viagens. Disse que várias pessoas o ajudaram a conseguir o material.” De acordo com o advogado de defesa do acusado, Breivik visitou mais de 20 países para montar o seu arsenal particular. Até o momento, o advogado não informou se as pessoas que ajudaram o terrorista teriam vínculos com a sua ideologia de extrema direita.

Apesar de Breivik reivindicar que suas ações fazem parte de um plano político para modificar a estrutura do governo da Noruega, o próprio advogado afirma que seu cliente demonstra sinais de insanidade. A partir disso, a polícia norueguesa indicou dois psiquiatras para fazerem a avaliação mental do terrorista.

As informações prestadas pelo advogado sobre as relações que Breivik mantém no exterior foram fornecidas após a terceira audiência para que o acusado prestasse depoimentos, a qual aconteceu na quarta-feira (03). O julgamento do caso deve acontecer em 2012.