Publicado em: terça-feira, 06/03/2012

Terremoto de 6,1 pontos afeta norte da Argentina

Na madrugada de segunda-feira (5), um terremoto de 6,1 na escala Richter assustou o norte da Argentina. O tremor acontecer na região de Santiago del Estero, a cerca de 828 quilômetros da capital do país, Buenos Aires. Os tremores aconteceram às 4h46 (mesmo horário de Brasília). As informações foram divulgadas pelo Centro Geológico dos Estados Unidos (USGS).

Até o momento, não existem informações sobre as vítimas ou os danos provados pelo fenômeno. Com base nos dados preliminares, os tremores afetaram diversas cidades, não apenas do Norte do país como também na região Centro da Argentina. Algumas cidades atingidas pelos tremores foram La Rioja, Tucumán, Santiago del Estero e Córdoba. No Chile, país localizado ao lado da Argentina, terremotos são constantes. O mais intenso e grave aconteceu em fevereiro de 2010. Nesta ocasião, um terremoto de 8,8 graus deixou 300 pessoas mortas e destruiu diversas localidades.

Tremor a 550 km

De acordo com o Centro Geológico dos Estados Unidos, o tremor ocorreu a 550 km de profundidade. A intensidade do fenômeno é feita com base na escala de magnitude registrada no momento em que o terremoto ocorre, utilizada pelos sismógrafos norte-americanos. A escala permite medir a área atingida pelo fenômeno e também a energia que foi liberada na ação.

A província Santiago del Estero está localizada na parte norte central argentina e possui 245 mil habitantes. Os terremotos são tremores passageiros que podem ser desencadeados por diversas razões, entre elas falhas geológicas, atividade vulcânica e encontro de placas tectônicas. Os lugares que mais são atingidos por este fenômeno são os localizados próximos dos limites das placas, como o Japão, Chile, Filipinas, Haiti e muitos outros.