Publicado em: quarta-feira, 28/03/2012

Terceira mulher suspeita de integrar ‘Gangue das Loiras’ é presa

Na noite desta terça-feira (27) foi presa mais uma suspeita de fazer parte da “gangue das loiras”. Vanessa Vendramini foi detida em Poá, na Grande São Paulo, por policiais da Dise (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes).

Ela é irmã de Carina Vendramini, que já havia sido presa no dia nove. A denuncia para a sua prisão foi anônima e ela estava na casa de uma prima quando foi presa.

A suspeita foi encaminhada até o DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), na capital paulista, local em que a quadrilha está passando por investigação. Além destas duas loiras, também estão presos Wagner de Oliveira Gonçalves, suposto líder do grupo, e Monique Awoki Scasiota, sua mulher.

Priscila Amaral, Lilmara Valezin e Franciely dos Santos ainda estão foragidas. Na última sexta-feira (23), Vagner Dantas da Silva, marido de Lilmara, também acabou sendo preso ao ser reconhecido por uma vítima através de fotos divulgadas na imprensa.

A gangue começou a ser descoberta quando Carina Geremias Vendramini, de 25 anos, foi presa ainda no começo de março. A quadrilha atuava utilizando personagens do cinema como identificação ao realizar os crimes. De acordo com informações de Alberto Pereira Matheus Jr., delegado titular da 3ª delegacia Antissequestro do DHPP, o líder do grupo chama as cúmplices de “Bonnie”, já elas o chamavam de “Clyde”, uma referência ao célebre casal de criminosos, que teve a sua história contada em um filme no ano de 1967.

A gangue começou cometendo roubos a condomínios e, a partir de 2008 passou a cometer sequestros-relâmpagos. Pelo fato das criminosas serem loiras, eram consideradas muito parecidas pelas vítimas, que tinham dificuldade para identificá-las.