Publicado em: sexta-feira, 16/03/2012

Telefônica sai do topo de ranking de queixas do Procon

O grupo Telefônica não está mais em primeiro lugar no ranking de empresas cm maior quantidade de reclamações dos clientes no Procon. A empresa passou cinco anos liderando a lista. Essas ligações contabilizadas tratam-se dos problemas que não foram solucionados pelas empresas e que precisaram de um processo administrativo. Esse número equivale a apenas 4,59% do total de ligações que o Procon recebe. Esses 4,59% englobam 33,401 mil reclamações, no entanto o número total chega a 727,229 mil.

Mas pela primeira vez depois de cinco anos a Telefônica deixa o primeiro lugar e consegue solucionar os problemas de seus clientes mais vezes. A nova lista foi publicada ontem (15) e se refere ao ano de 2011. Em primeiro lugar está o Bradesco. Em seguida vem a B2W (que administra as Lojas Americanas, Submarino e Shoptime). Enquanto a B2W teve um aumento de 180% no número de criticas recebidas dos clientes, o grupo de telefonia disse que houve uma redução de 73%.

A empresa anunciou que esse resultado se refere investimentos e melhoramentos que tem feito nos últimos tempos para se relacionar com o seu cliente. Trata-se, segundo a nota enviada pelo grupo à imprensa, de mais treinamento e infra-estrutura para os empregados trabalharem. Os dados indicam uma redução de 50% nas chamadas se comparados 2009 e 2011. Em 2009 o número ultrapassou seis milhões, enquanto em 2011 não passou de 3 milhões.

A empresa disse ainda que se fosse levada em consideração a relação entre o número de reclamações e o número total de clientes a Telefônica estaria muito mais abaixo no ranking. De acordo com a nota, a empresa de telefonia possui mais de seis milhões de atendimentos em São Paulo. Considerando isso, são 0,83 queixas por cada mil clientes. Se considerado isso a empresa ficaria longe das primeiras posições.

TIM e OI também apresentam muitas reclamações e estão próximas do topo

As empresas de telefonia móvel TIM e Oi ficaram entre as 10 com maior número de problemas não resolvidos entre seus clientes. De acordo com os dados da TIM, os casos de problemas sem resolução aumentaram em 62%. Na Oi o aumento contabilizado chegou a 17%. No ranking a TIM é a quinta colocada e a OI a sétima.