Publicado em: sábado, 21/07/2012

Telefonia celular é o setor que possui maior quantidade de reclamações do consumidor, segundo ministério da Justiça

Segundo dados do levantamento feito pelo Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec), implantado pelo Ministério da Justiça, as operadoras de telefonia móvel estão em primeiro lugar no país em quantidade de reclamações recebidas pelos consumidores. Esses dados contabilizados fazem parte de informações recolhidas de 24 Procons estaduais e, também, de mais 146 Procons municipais distribuídos em vários pontos do país. Somente nos primeiros seis meses do ano o sistema registrou um total de 861.218 ligações. Desse total, 78.604, o que equivale a 9,13%, tiveram como tema reclamação de operadoras de telefonia celular. Esse número está acima de operadoras de cartão de crédito, dos bancos e também da telefonia fixa.

Cobrança indevida e dúvidas sobre reajustes lideram o ranking de reclamações

De acordo com os dados do Ministério da Justiça, a reclamação que lidera o ranking é sobre cobrança indevida e, também, sobre dúvidas sobre reajuste, que soma 54,98% do total dos registros. Em segundo lugar está a rescisão de contratos com 11,28%. Em terceiro lugar estão os problemas de serviço e qualidade, que chegam a 6,94% do total. Dentre as empresa que atuam no setor no Brasil, aquela com maior quantidade de reclamações é a Claro, com 26.376 das ligações feitas aos Procons, o que equivale a 37,56% do total. Em seguida está a Vivo, com 15,19% do total, a TIM, com 14,55% e a Oi, com 14,44%. Ontem Bruno Ramos, o superintendente de Serviços Privados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) já se reuniu com representantes da Claro para tratar da suspensão dos serviços da operadora em três estado – São Paulo, Sergipe e Santa Catarina. Na última quarta-feira, a Anatel determinou a suspensão das vendas de serviços de telefonia e internet para as operadoras TIM, Claro e Oi.