Publicado em: sexta-feira, 07/12/2012

Telecom Itália que controla a TIM diz não para proposta bilionária

Telecom Itália que controla a TIM diz não para proposta bilionáriaA operadora de telefonia Telecom Italia, que controla a brasileira TIM, negou uma oferta para o investimento de 3 bilhões de euros (aproximadamente R$ 8 bilhões) nesta quinta-feira (6) que o empresário egípcio Naguib Sawiris fez.

A empresa informou através de comunicado que o conselho de administração dela opotou por não seguir em frente com o interesse de Sawiris, que tinha proposto que fosse injetado capital para auxiliar a Telecom Italia no seu plano para fazer uma reestruturação.

Neste comunicado, a operadora não fez menções sobre qualquer decisão de fazer expansões no Brasil, que é mercado forte da Telecom. A empresa está de olho na operadora GVT, que pertence ao grupo francês Vivendi.

A Telecom informou que quer continuar a fazer negociações com dois interessados em sua unidade Telecom Italia Media que é deficitária para ter um preço melhor. Depois de se reunir por oito horas, o conselho fez o pedido para que a administração executiva investigue melhor a possível venda de uma parte da infraestrutura dela para o fundo Cassa Depositi e Prestiti (CDP).

Esta decisão que o conselho tomou sobre a rede fixa, com um valor potencial que chega a 15 bilhões de euros, irá marcar o inicio de negociações para que talvez ocorra uma venda dessa fatia.

Franco Barnabé, presidente deste conselho, disse em um período anterior que seria decidido se a empresa vai seguir adiante com a ideia da divisão da rede para uma nova empresa, que iria ser tomada no fim de 2012. Esta venda de uma parta na rede poderá acelerar o corte da dívida da Telecom Italia.

Sobre pressão da necessidade de que sejam pagos os dividendos para os acionistas que controlam a empresa e sejam mantidos controles na dívida que chega em 29,5 bilhões de euros, a Telecom Italia está lutando para que haja investimentos na sua rede doméstica e que isto seja expandido para demais mercados, como a América Latina.