Publicado em: terça-feira, 01/04/2014

Tecnologia deve levar mais segurança ao trânsito dos Estados Unidos

Tecnologia deve levar mais segurança ao trânsito dos Estados UnidosSe na Rússia é comum câmeras de bordo equiparem boa parte dos carros de passeio, nos Estados Unidos a obrigatoriedade pode ser de câmeras de ré. O uso do equipamento foi inicialmente recomendado pelo governo americano, mas o objetivo dos mandatários é torná-lo item obrigatório até 2018.

As tecnologias aplicadas à direção, em geral, visam dar conforto e facilidade aos motoristas. Porém, o que se espera com essa ação é evitar atropelamentos acidentais, especialmente de crianças, enquanto o carro é manobrado. Isso porque a baixa estatura pode prejudicar ao motorista na hora de identificar se há algo no caminho na hora de manobrar.

O projeto pertence à National Highway Traffic Safety Administration (NHTSA), órgão regulador do s transportes nos Estados Unidos, e espera cobrir, pelo menos, toda a frota de automóveis e veículos comerciais leves como vans, picapes e SUVs. A adaptação não precisará ser feita com pressa, já que o período para efetuar o processo será extenso.

Há prazo

Pelo cronograma, até maio de 2016 ao menos 10% dos carros deverão possuir a câmera de ré. No ano seguinte, o índice deve subir para 40%, e em 2018, a totalidade dos veículos. Quem propôs inicialmente a obrigatoriedade nem sequer foi o governo, e sim entidades que lutam por mais segurança nos transportes.

Houve, inclusive, diversas ações na Justiça para que esta medida fosse adotada pelo governo americano.

Famílias que sofreram as consequências deste tipo de acidente ingressaram em conjunto nestas ações.

Dados apontam que, apenas em 2010, mais de 200 pessoas morrem, e outras 15 mil ficam feridas neste tipo de acidente. Em 30% dos casos, as vítimas são crianças com menos de cinco anos, e 26% foram idosos com mais de 70 anos. As estimativas do NHTSA apontam que quase 70 vidas poderiam ser salvas todos os anos com o uso obrigatório deste equipamento.