Publicado em: quarta-feira, 03/08/2011

Tanques militares do governo sírio conseguem avançar até o centro da cidade de Hama

No quarto dia de ataques realizados pelo governo da Síria, tanques militares das Forças Armadas do ditador Bashar Al-Assad conseguiram ocupar o centro da cidade de Hama, local onde manifestantes realizaram diversos protestos contra o regime vigente. De acordo com rebeldes do local, os tanques teriam se posicionado na praça Orontes, local estratégico escolhido pelos manifestantes para organizarem os atos de contestação ao governo. Desde o início dessa repressão, mais de 90 civis morreram.

A invasão começou no domingo (31) com a justificativa de que o governo estaria usando os tanques militares para destruir os bloqueios e barricadas levantados pelos rebeldes sírios. Porém, desde então foram veiculadas imagens e vídeos que mostram o exército atirando contra os civis e o desespero da população para fugir dos ataques. Agora, fontes locais relatam que ao menos três tanques foram posicionados na praça central e tiros de metralhadoras podem ser escutados em diversos bairros da cidade de Hama.

De acordo com um morador do local, “o regime está destruindo Hama.” Além disso, residentes contam que todos os serviços de comunicação foram cortados e a energia também. A informação foi confirmada pelo Observatório dos Direitos Humanos, sediado em Londres, que divulgou o corte das linhas telefônicas da cidade após uma sequência de explosões.

A otenção de informações vem sendo dificultada pelo governo que restringe o acesso da mídia. A comunidade internacional regiu com ações individuais, como a retirada do embaixador italiano de Damasco e a inclusão de novas sanções contra a Síria pela União Europeia.