Publicado em: sábado, 09/07/2011

Tabloide das escutas fecha; magnata Murdoch aguardado em Londres para resolver crise

Crisaedas escutas telefônicas no Reino Unido faz com que o dono do jornal envolvido no escândalo, Rupert Murdoch, tenha que ir a Londres para prestar depoimentos sobre as acusações. O tabloide News of the World foi a publicação apontada como o motivo para a tática ilegal de obter informações a partir de telefones grampeados e seu ex-editor, Andy Coulson, foi detido por assumir a responsabilidade sobre o que aconteceu durante o período em que liderava o jornal.

Enquanto as maiores denúncias eram de grampos em telefones de celebridades, membros da família real e personagens da política, o povo britânico não demonstrou muita comoção com o caso. Porém, a partir do momento em que investigações mostraram a possibilidade das escutas terem sido feitas nos telefones de vítimas do atentado terrorista de 7 de julho de 2005 as acusações ficaram mais graves.

O News of the World, que completou 168 anos de publicação, teve anunciado que hoje (09) seria a sua última edição. Apesar de a empresa dona do tabloide, a News International Corp, não ter passado qualquer tipo de informação a respeito da presença de Murdoch na capital britânica, sua presença é esperada no país para lidar com a crise do seu jornal.

O ex-editor Coulson foi preso na sexta-feira (08) e liberado logo em seguida após pagar o valor da fiança para poder responder ao processo em liberdade. Apesar de ter se colocado na responsabilidade das acusações enquanto era editor, Coulson afirma que não tinha conhecimento sobre os supostos métodos ilegais usados para obter informações exclusivas.