Publicado em: sexta-feira, 26/08/2011

Tablets brasileiros da Apple devem ser produzidos em 2012 pela Foxconn

A produção de tablets no Brasil pela taiwanesa Foxconn foi adiada mais uma vez. Enquanto a primeira previsão era de começar em julho deste ano e foi transferida para setembro, agora a expectativa é que a empresa consigar dar início ao trabalho somente em 2012. Os motivos para o atraso estariam relacionados à falta de treinamento da mão de obra e também pelo não recebimento da autorização dos Ministérios de Ciência e Tecnologia, Desenvolvimento e Fazenda, o que garante a redução dos impostos.

Caso a produção seja iniciada sem o recebimento da outorga, o preço final do produto seria mais caro do que o previsto para o consumidor brasileiro. A partir do momento em que o governo liberar a autorização, a mercadoria produzida no Brasil terá redução de 40% no valor total. Foram autorizadas sete empresas a entrarem no sistema de redução fiscal: Samsung, Positivo, Aiox, Motorola, MXT, Envision e Semp Toshiba.

Ao mesmo tempo, o Sindicato de Metalúrgicos de Jundiaí, cidade escolhida para ter a unidade sede da Foxconn, informou que a empresa já escolheu 800 funcionários para serem contratados como a mão de obra produtora. As pessoas foram selecionadas em agosto e devem receber o treinamento em setembro.

Ao mesmo tempo em que a Foxconn vai ter a garantia da redução fiscal de 40%, o governo brasileiro se adiantou para informar que isso não é uma garantia de um produto mais barato para os brasileiros. O valor ainda depende das outras peças que são importadas para concluírem o produto.