Publicado em: sexta-feira, 11/04/2014

Tá No Ar estreia com críticas à televisão

Tá No Ar estreia com críticas à televisãoEstreou na noite de ontem o novo humorístico da Rede Globo, Tá no Ar: a TV na TV,uma parceria entre Marcelo Adnet e Marcius Melhem. Antes mesmo do programacomeçar, uma chama advertia o público que o programa iria mudar de canal, sem sair da Rede Globo.

A proposta do programa é fazer piada do próprio universo da televisão, tentando oferecer ao público, já em sua estreia, uma experiência diferente, ficar diante do aparelho de televisão sem qualquer controle sobre a mudança dos canais, que passa de uma emissora para outra sem que o público possa controlar.

A ideia do programa é resgatar uma tradição antiga dos programas de humor da Rede Globo, mais fortes na década de 60, que focavam em fazer uma crítica bem humorada sobre o próprio universo da televisão, como exemplo os programas TV Pirata, Satiricom e TV0 – TV1.

As paródias foram feitas por Adnet e Melhem, tratando de publicidades famosos, como do posto Ipiranga e carne Friboi, mas também com a apelação da televisão por audiência nos programas, além da auto ironia, como a cena do ator Ricardo Macchi falando sobre seu talento de atuação.

Mas o grande destaque foi o papel encarnado de um crítico da Globo, com três aparições na estreia. O personagem encarnado é um nordestino bravo, que fala diante de uma câmera tremida, reproduzindo um discurso sem qualquer sutileza, que rapidamente se espalha pelas redes sociais contra a Rede Globo.

Também chamou atenção uma paródia de programas policiais que passam durante a tarde, mas intitulado Jardim Urgente. Quando o apresentador gritava foca em mim, um animal de pelúcia era jogado nele, além do destaque ter sido um caso policial muito grave, sobre a história de uma criança que destruiu um castelo de areia de um colega na praia.

A imagem volta e o apresentador afirma ser a favor da redução penal por conta deste caso.