Publicado em: quinta-feira, 21/08/2014

Suzane Richtofen tem decisão do benefício revogado; advogado é destituído de sua defesa

Suzane Richtofen tem decisão do benefício revogado; advogado é destituído de sua defesaNessa quarta-feira (20), a justiça suspendeu a decisão que concedia o benefício de regime semiaberto a Suzane Von Richtofen, condenada a 39 anos de prisão por matar os pais em 2002. A decisão foi revogada pela juíza Sueli Zeraik de Oliveira Armani, da Vara de Execuções Criminais de Taubaté, após uma audiência com a ré, em que ela afirmou temer por sua liberdade, e o pedido de progressão do regime foi feito por seu advogado de defesa, no qual ela estava contra. Mediante a isso, o benefício foi suspenso.

A audiência foi realizada pelo pedido da detenta de continuar em regime fechado até que seja finalizada a construção da ala de semiaberto que está sendo feita na Penitenciária Feminina Santa Maria Eufrásia Pelletier, chamada P1 feminina, onde Suzane cumpre a pena. Mesmo tendo alegado que teme o regime semiaberto, o motivo registrado foi o de que ela necessitava continuar o trabalho na oficina da Funap, porque precisa da remição e do salário das atividades.

Dois lados

Todas essas afirmações feitas pela detenta, surpreendeu a juíza por serem diferentes do que seu advogado, Denivaldo Barni, havia vindo defendendo. Ele chegou a revelar que intenção era de emprega-la em seu escritório, assim que a decisão que apontava a progressão de regime saiu. Em contraponto aos argumentos do advogado, no fórum, Suzane disse à juíza que não gostaria mais de que Barni cuidasse de seu caso, alegando que ele não passa as informações do processo a ela e o pedido de progressão de regime foi decidido e feito contra sua vontade. Mediante a isso, a juíza determinou que fosse revogada a decisão que levaria a progressão de regime para Suzane e também destituiu o advogado Denivaldo Barni de sua defesa, agora ela passa a ser representada pela Defensoria Pública.