Publicado em: sexta-feira, 08/06/2012

Suspeito por explosão em escola na Itália é preso

Na noite da última quarta feira (06) a polícia italiana conseguiu deter o indivíduo suspeito de ter armado uma bomba em uma escola de Brindisi. O atentado ocorreu em 19 de maio e terminou com a morte de uma garota de 16 anos, além de ferir mais cinco outros alunos. O ataque comoveu toda a comunidade italiana.

A imprensa local informou que o suspeito identificado é Giovanni Vantaggiato, de 68 anos. Ele seria morador de uma aldeia na região de Lecce, conhecida como Cupertino. A imprensa da região afirmou ainda que Giovanni teria confessado o ataque.
De acordo com a mídia, um suspeito passou por um interrogatório de muitas horas na promotoria da região, afirmando ainda que os investigadores acreditam existir uma causa de vingança pessoal pelo ataque. Giovanni é dono de um depósito em Cupertino, que armazena combustíveis.

Solução

Antonio Maganelli, chefe da polícia italiana, destacou que a detenção do suspeito Givanni representa uma reviravolta muito importante e bastante definitiva para a investigação. Ainda de acordo com ele, a conclusão do caso representa todo o resultado do trabalho do poder judiciário.

A investigação aponta que Vantaggiato tinha intenção de atacar o Palácio da Justiça da cidade. Entretanto, quando percebeu que o Palácio da Justiça estaria muito protegido decidiu atacar o centro escolar Morvillo Falcone.

Uma agência de notícias local revelou que o suspeito teria intenção de vingança, devido a rejeição em um pedido de indenização por uma ação de fraude. Giovanni só foi encontrado devido a imagens de câmeras de vigilância que registraram seu carro.

Giovanni usou no ataque uma bomba artesanal, que explodiu minutos antes do começo das aulas. O incidente comoveu toda a comunidade italiana e logo reavivou na memória do país os atentados terroristas que aconteciam na década de 70. Principalmente porque a escola atacada recebeu o nome da esposa de um famoso juiz italiano que atuava contra a máfia e foram os dois assassinados em um atentado.