Publicado em: sexta-feira, 21/03/2014

Surgem novas fotos do local onde Kurt Cobain morreu, mas não há indícios de novidade no caso

Surgem novas fotos do local onde Kurt Cobain morreu, mas não há indícios de novidade no casoDiversos rolos de filmes fotográficos nunca revelados foram encontrados por um investigador, especialista em casos antigos, que retratam a cena da morte do músico do Nirvana, Kurt Cobain, morto em 1994.

Nesta quinta-feira, dia 20, a polícia de Seattle se pronunciou sobre o caso, dizendo que as imagens não devem mudar o que foi apurado no passado, onde se concluiu que o músico se suicidou.

Kurt Cobain foi encontrado morto com um tiro na cabeça, disparado por ele mesmo, em Seattle. O herói do grunge tinha 27 anos. Segundo o detetive Michael Ciesynski, nos últimos meses foi iniciada a triagem sobre as evidências encontradas durante a investigação depois que o roqueiro morreu. O seu objetivo era ficar mais familiarizado com o caso, antes que 20 anos do ocorrido fossem completados em abril. Ciesynski iniciou este trabalho porque sabia que a data voltaria chamaria a atenção do público e da mídia sobre o incidente.

Nesse trabalho Ciesynski acabou encontrando quatro rolos de filme fotográfico guardados em um cofre, onde estão as outras evidências. A detetive Renne Witt, porta-voz da Polícia de Seattle, disse que as imagens foram revelas. Elas mostram ângulos diferentes da cena da morte e tem melhor qualidade que as fotos usadas no passado.

Com isso, o caso seria reinvestigado, como informou a emissora de televisão de Seattle, a Kiro 7 News, mas isso não significa que o caso foi reaberto, pois não existes desdobramentos ou reviravoltas que justifiquem isso e possam mudar o rumo do que se sabia até então.

O filme a as fotos foram uma boa descoberta, mas as investigações continuam apontando para o suicídio. Não se sabe se foi a polícia ou outro grupo que fez as imagens pó porque ela ficaram guardadas por tanto tempo. A hipótese é que os investigadores, há 20 anos, poderiam ter achado que o material seria repetitivo e a revelação desnecessária.